sábado , 22 julho 2017

Aracruz recebe reforço tecnológico no combate ao Aedes Aegypti

Mais um trabalho da Prefeitura em prol da qualidade de vida do povo
aracruzense. Desde fevereiro, o município trabalha com a instalação de
armadilhas para monitorar e prevenir, com mais agilidade e eficácia, a
proliferação do transmissor da dengue, zica e chikungunya.

A Secretaria de Saúde, por meio da Unidade de Vigilância de Zoonoses,
implantou no município o Mi-Aedes, um sistema de monitoramento e gestão
inteligente via web, que permite gerar mapas e identificar, em um curto
período de tempo, a quantidade de Aedes aegypti presente no ambiente, bem
como o vírus circulante no local.

No município estão sendo instaladas 252 armadilhas para o monitoramento de
mosquitos adultos. As MosquiTRAPs, como são chamadas, são armadilhas que
contém um atrativo sintético para as fêmeas do Aedes aegypti, mosquito
transmissor da dengue, zica e chikungunya.

O Gerente de Vigilância em Saúde, Sidney Bernardo Gaspar, explica que este
monitoramento é realizado com a instalação das armadilhas em locais de fácil
acesso para os Agentes de Combate a Endemias e de maior concentração de
pessoas, como igrejas, unidades de saúde, hospital, rodoviária, centros
comunitários, escolas e imóveis. Para realização deste trabalho os
servidores da Secretaria de Saúde participaram de um treinamento para
utilizar o MI Aedes.

“Durante as vistorias, o agente de endemias verifica as armadilhas para
identificação do Aedes aegypti. Se houver a presença do mosquito no local, o
agente registra a informação no mapa de infestação, em tempo real, por meio
de um smartphone e o mosquito recolhido é enviado para análise laboratorial,
que permite identificar e diferenciar o vírus presente nele (dengue, zica ou
chikungunya). Com estes dados, em aproximadamente sete dias fica pronto um
mapa de circulação contendo os tipos de vírus, mosquitos e até casos em
humanos”, explicou o gerente.

Gaspar destaca ainda, que com essas informações, o município pode direcionar
as ações de combate ao mosquito com mais agilidade de acordo com as
necessidades demandadas pelo monitoramento, entre elas a eliminação dos
depósitos que possam acumular água, aplicação de inseticida e larvicídas ou
nebulização com UBV (Ultra Baixo Volume).

“A conscientização da população de combater os focos do mosquito Aedes
Aegypti tem sido um aliado importante para eliminar a doença no Município”,
destacou o prefeito Jones Cavaglieri, que falou também da importância da
população em contribuir com o trabalho do Poder Público, recebendo os
agentes e vistoriando seus imóveis. “O resultado está na queda dos focos do
mosquito e, consequentemente, a redução do número de casos no Município.
Pedimos aos munícipes que recebam os agentes em suas residências e permitam
a instalação das armadilhas e o monitoramento semanalmente das mesmas”.

Antônio Helder Santos, sócio proprietário de uma empresa no Polo Industrial
da sede, aceitou participar do monitoramento e a armadilha já foi instalada
no galpão da sua empresa. “Este é um trabalho de prevenção contra o
mosquito. É importante colaboramos com esta ação. Este serviço pode evitar
uma epidemia na cidade. Temos que ajudar a evitar a proliferação do
mosquito. Isso é um cuidado com a população”.