terça-feira , 22 agosto 2017

Acolhimento: Atendimento humanizado nas Unidades de Saúde

Com o objetivo de melhorar o atendimento nas Unidades de Saúde do município, a Prefeitura de Aracruz, por meio da Secretaria de Saúde (Semsa) já está trabalhando com o “Acolhimento” que visa a resolutividade, humanização e solidariedade no atendimento aos pacientes.

Com o “Acolhimento”, as Unidades contam com um enfermeiro para receber os pacientes e orientá-los. Os enfermeiros realizam o trabalho de acordo com um Protocolo Municipal criado em 2014 e aprovado pelo Coren/ES (Conselho Regional de Enfermagem do Espírito Santo) que concede autonomia a esses profissionais dentro da Atenção Básica, sendo de sua competência atender todos os ciclos de vida desde crianças a idosos, através de consultas de pré-natal, consulta á criança saudável (puericultura), consulta ao paciente hipertenso e diabético, coleta de preventivo, dentre outros, assim também como prescrição de  medicamentos e solicitação de exames (desde que estejam dentro do Protocolo).

No caso da puericultura, o atendimento à criança engloba a sequência de ações ou medidas preventivas direcionadas desde antes do nascimento até os 9 anos de idade, com o objetivo de evitar que ela adoeça, além de promover o crescimento e desenvolvimento adequado. O Ministério da Saúde recomenda sete consultas de rotina no primeiro ano de vida na 1ª semana, no 1º mês, 2º mês, 4º mês, 6º mês, 9º mês e 12º mês que serão realizadas pelo médico pediatra, no 3º mês, 5º mês, 7º mês, 8º mês,10º mês,11º mês as consultas serão intercalas entre o médico  e o enfermeiro do  Programa de Saúde da Família.

Agendamento em Bloco

Outro serviço prestado com o “Acolhimento” é o agendamento em blocos. Antes os usuários só podiam fazer agendamento uma vez na semana e todos os pacientes deveriam chegar as Unidades de Saúde, às 7h para se consultar. Com este agendamento, a cada hora são marcados quatro pacientes. Este serviço tem como objetivo reduzir o tempo de espera nas Unidades e oferecer mais conforto aos usuários, que passam a esperar menos tempo para as consultas.

Segundo a Enfermeira e Gerente de Atenção Primária da Semsa, Janete  Peroni, este tipo de atendimento busca a excelência na qualidade do serviço prestado a comunidade. “O objetivo do “Acolhimento” é oferecer informações, tirar dúvidas e encaminhar os usuários acolhidos para os serviços necessários e solucionar a demanda espontânea”.

Para o prefeito Jones Cavaglieri, a qualidade da atenção prestada pelos serviços de saúde está diretamente ligada ao acolhimento e à satisfação do paciente. “Temos o compromisso e a humildade de construir um atendimento de qualidade ao usuário de saúde. Nós precisamos construir juntos, olhando para cada um de nós, de que forma gostaríamos de ser atendido na saúde pública e como fazer isso ao outro”.

Cavaglieri ressalta ainda que é nítida a melhora no atendimento das Unidades e que problemas foram resolvidos, mas o caminho é longo. “Temos muito ainda para fazer, o processo de transformação acontece aos poucos, mas será mais eficiente. Temos trabalhado nas gestões de acesso, porque acolhimento é acesso e resolutividade”, afirma o prefeito.

Confira o depoimento de quem sente e faz a diferença:

Enfermeira Marcilene Alves Nascimento Rodrigues – Unidade de Saúde do Guaxindiba “O atendimento melhorou muito com o “Acolhimento” na Unidade de Saúde. Antes os médicos ficavam sobrecarregados e muita coisa o enfermeiro pode resolver de acordo com o Protocolo. A organização está muito melhor. Todo usuário já sai daqui com orientações e encaminhamentos”.

Paciente Rosangela Martins Caetano – Trabalhadora Rural “Ta muito melhor desse jeito. Deus abençoe que continue dessa forma. Antes a gente chegava e tinha dificuldade de agendar. Acho ótimo o atendimento realizado pelos enfermeiros”.

José Francisco de Chagas – Recepcionista da Unidade de Saúde “Trabalho como recepcionista há quatro anos e estou admirado com a organização oferecida pelo Acolhimento. A forma de agendamento ficou muito melhor. Está bem melhor trabalhar porque está muito organizado”.

Elisangela Rodrigues Pereira e Vanessa Cristina Forechi – enfermeiras Unidade de Saúde CAIC “O acolhimento veio para agregar benefícios ao atendimento nas Unidades. Com esta organização os usuários tem mais acesso aos enfermeiros e aos serviços que eles podem prestar. A maioria dos pacientes já saem com seus problemas resolvidos. Muita coisa é solucionada até mesmo no primeiro contato, não sendo necessário ocupar uma vaga que poderá ser usada por um usuários em casos mais urgentes. Com os enfermeiros fazendo este primeiro atendimento, diminui a fila de espera e o atendimento consegue ser mais humanizado. O atendimento em bloco deveria existir há muito tempo”.

Em anexo fotos de enfermeiras realizando o atendimento nas Unidades de Saúde.

As informações contidas nesta mensagem são confidenciais e protegidas pelo sigilo legal. A divulgação, distribuição ou reprodução do teor deste documento depende de autorização do emissor. Caso V. Sa. não seja o destinatário, preposto, ou a pessoa responsável pela entrega desta mensagem, fica, desde já, notificado que qualquer divulgação, distribuição ou reprodução é estritamente proibida, sujeitando-se o infrator às sanções legais. Caso esta comunicação tenha sido recebida por engano, favor nos avisar imediatamente, respondendo esta mensagem.

Prefeitura do Município de Aracruz-ES             www.aracruz.es.gov.br

Por Alessandra Mesquita – Assessora de Imprensa