terça-feira , 22 agosto 2017

Confiança dos empresários do comércio apresenta retração após três altas

O Índice de Confiança dos Empresários do Comércio (ICEC) de Vitória, pesquisa divulgada pela Federação do Comércio de Bens Serviços e Turismo do Espírito Santo (Fecomércio-ES), apresentou retração de 1,5% em julho em relação a ao mês de junho. O resultado quebra uma tendência de três altas consecutivas. Apesar da baixa, o indicador permaneceu no patamar de otimismo, marcando 100,7 pontos. O índice de julho de 2017, em relação ao mesmo período de 2016, cresceu 31,6%.

Desde o mês de abril o índice vinha apresentando crescimento e, em maio, alcançou nível de otimismo (quando o indicador mostra valores acima de 100 pontos), avançando novamente em junho, porém, em julho, a tendência foi quebrada. Para o presidente da Fecomércio-ES, José Lino Sepulcri, mesmo com a retração de julho, os números de 2017 ainda são melhores do que os do último ano. “Se analisarmos de forma geral, é possível perceber que os indicadores em 2017 mostraram crescimentos significativos em relação ao ano passado, entretanto, ainda é preciso avançar para retomar o crescimento da economia”, declara.

Subíndices

O IEEC, subíndice que avalia as perspectivas para os próximos meses, registrou maior variação, caindo 2,4%. Apesar da retração, as perspectivas ainda se mantêm em nível bastante otimista, com 143 pontos. O subíndice que avalia as condições atuais, ICAEC, caiu 0,9% e o que avalia as condições de investimentos retraiu 0,5%.

Na comparação anual, com o mesmo mês do ano passado, os subíndices apresentaram variações positivas. O que avalia as condições atuais cresceu 130,9%, registrando 73,6 pontos. A avaliação das expectativas cresceu 9,5% marcando 143 pontos e a avaliação de investimentos cresceu 27,6% obtendo 85,4 pontos.

Brasil

Os resultados da pesquisa para o Brasil mostram que o mês de julho atingiu 101,5 pontos, apresentando queda de 0,9% em comparação com o mês anterior. Apesar da baixa, se mantem na zona de otimismo. Na comparação anual, a confiança do empresário do comércio brasileiro cresceu 16,7%.

comercio-57020

ES HOJE