quarta-feira , 18 outubro 2017

Acusado de matar universitária em lavanderia em Vila Velha é condenado a 20 anos de prisão

Leandro Matheus Marins Silva, de 28 anos, respondia pelo crime de latrocínio

O acusado de assassinar a universitária Luiza Mariano da Silva, de 23 anos, em Vila Velha, foi condenado a 20 anos de prisão pelo crime de latrocínio – roubo com morte. A audiência de instrução e julgamento de Leandro Matheus Marins Silva, de 28 anos, aconteceu nesta quarta-feira (04) no Fórum Desembargador Afonso Cláudio, em Boa Vista, Vila Velha.

O juiz José Augusto Farias de Souza, da 1ª Vara Criminal de Vila Velha, também condenou Leandro ao pagamento de dez dias-multa. Ainda segundo a sentença, a pena deverá ser cumprida em regime fechado. O magistrado também manteve a prisão do réu, ou seja, o mesmo não poderá recorrer da condenação em liberdade.

O crime

Luiza Mariano da Silva foi assassinada no último dia 29 de junho, na lavanderia onde trabalhava, em Itapoã. O corpo dela foi encontrado dentro do banheiro do estabelecimento e possuía perfurações provocadas por um objeto pontiagudo, além de marcas de agressões.

Leandro Matheus foi preso em casa, no dia 7 de julho, por policiais da Delegacia Especializada de Homicídio Contra a Mulher (DHPM), que conduziu as investigações. O suspeito confessou o crime e disse ao titular da DHPM, delegado Janderson Lube, que, na noite anterior ao crime, usou drogas e bebidas alcoólicas.

Leandro é companheiro de uma ex-funcionária da lavanderia onde a vítima trabalhava. De acordo com as investigações, ele foi ao local para cobrar o dinheiro referente à rescisão de contrato da esposa e teve um desentendimento com Luiza, que teria se recusado a passar o telefone de contato do dono do estabelecimento.

Após o crime, o suspeito fugiu do local levando o celular de Luiza e R$ 65 em dinheiro.