sexta-feira , 15 dezembro 2017

Força-tarefa diz a Raquel Dodge que Lava-Jato já recuperou R$ 4 bilhões

Só em Curitiba (PR) foram firmados mais de 150 acordos de delação

BRASÍLIA — Procuradores da força-tarefa de Curitiba informaram nesta segunda-feira à procuradora-geral Raquel Dodge que as investigações da Lava-Jato já resultaram em mais de 160 condenações de políticos, empresários, servidores públicos e lobistas, entre outros, envolvidos em desvios de dinheiro da Petrobras.
Os procuradores, entre eles o coordenador da força-tarefa Deltan Dallagnol, também informaram que as investigações garantiram a devolução de R$ 4 bilhões aos cofres públicos. Trata-se do maior volume de retorno aos cofres públicos de dinheiro desviado pela corrupção.

A Operação Lava-Jato começou em abril de 2014 e não há prazo para ser concluída. Os procuradores informaram também que, só em Curitiba, já foram firmados mais de 150 acordos de delação.

Os procuradores apresentaram os números ao fazerem um histórico da operação para a procuradora-geral. Depois do encontro, Dallagnol e outros dois colegas, Paulo Roberto Galvão e Antônio Carlos Welter, teriam uma reunião com o coordenador do grupo de trabalho na Lava-Jato em Brasília, José Alfredo de Paula, e outros investigadores, vinculados ao gabinete da procuradora-geral.

Seria uma reunião “operacional”, ou seja, os procuradores de Curitiba e Brasília iriam tratar de casos concretos da Lava-Jato que dependem de decisões das conjuntas. Desde o início da operação, acordos de delação mais abrangentes são negociados com a participação de procuradores do Paraná e do Distrito Federal.

O Globo.