segunda-feira , 20 novembro 2017

Municípios capixabas conhecem sistema para aquisição de medicamentos no Paraná

1_20121006102623_remedio-37857O estudo de um modelo que vai trazer mais eficiência e menos custos na aquisição de medicamentos para o Sistema Único de Saúde (SUS) dos municípios capixabas fez com que prefeitos dos municípios de Viana, Itaguaçu, Conceição do Castelo, São Domingos do Norte e Guaçuí, além de secretários de Saúde de Viana, Serra, Vitória e da Gerência Farmacêutica da Secretaria de Estado da Saúde, visitassem a equipe do Consórcio Público de Medicamentos do Paraná, nesta quinta-feira (09), e conheceram de perto o sistema de consórcio que é um dos mais econômicos do país.

“Este é mais um avanço para trazer benefícios para os municípios capixabas. Conhecer de perto este modelo de gestão, nos aponta o caminho para a aquisição rápida e mais econômica. Isso agrega à gestão municipal e ao atendimento feito para o cidadão, que é maior beneficiado com um trabalho de qualidade na hora de conseguir seu medicamento na rede pública”, disse o prefeito de Viana, Gilson Daniel.

Para o secretário de Saúde de Viana, Luiz Carlos Reblim, esse mecanismo irá atender aos municípios, auxiliando na regulagem do déficit de medicamentos, que é uma realidade atual. “Essa é uma busca por alternativas que visam à melhoria de um problema que atinge a maior parte das cidades brasileiras. A reunião em consórcio possibilita que o programa seja centralizado, isso aumenta o volume de compras e, consequentemente, a queda do valor”.

O objetivo é agregar conhecimento para que este benefício possa ser adotado por Viana e por outros municípios do Estado. Agora, o próximo passo, será a realização de uma assembleia para constituição do consórcio, bem como agenda com o governo do Estado do Espírito Santo. O assunto já vem sendo destacado entre gestores municipais capixabas, que estiveram em Viana no início de outubro, durante a primeira palestra do circuito ‘Gestão Pública em pauta – por uma gestão mais eficiente”, com o tema ‘Compra eficaz de medicamentos’. A discussão teve continuidade com o grupo de trabalho que foi formado, sendo conduzido por prefeitos, Cosemes e governo do Espírito Santo.

Consórcio

Carlos Setti, atual secretário Executivo do Consórcio Público de Medicamentos do Paraná, apresentou o modelo adotado pelo seu Estado que trouxe, além de economia, a segurança para que não haja a falta de medicamentos na hora do morador buscar pelo serviço. “A estratégia que o Paraná utiliza para compra é a de medicamentos de assistência básica para usuários do SUS. O consórcio vem para juntar recursos e, com isso, ganhar poder de escalas e de compra junto aos fornecedores”, explicou.

Durante a palestra, no início do mês, em Viana, com o tema ‘Consórcio como estratégia de gestão e componente básico da assistência farmacêutica’, foram apresentados: estrutura, dados e benefícios, tanto para a gestão quanto para a população, captação de recursos, obrigações e aquisição. O objetivo foi de trazer ideias de gestão para que, na hora da compra dos medicamentos, tenham menor custo, trazendo outras facilidades para as administrações municipais.

“Trabalhando em conjunto teremos ganho em escala, redefinindo os custos e sendo mais eficientes na entrega dos medicamentos”, disse o prefeito Gilson Daniel. O secretário de Estado da Saúde Ricardo de Oliveira, que esteve presente, enfatizou que “o modelo é eficiente e que o estado tem interesse em estudar este novo modelo de gestão para a compra de medicamentos”, afirmou.

ESHOJE.