sábado , 18 novembro 2017

Seus sonhos, ao alcance das mãos!

1.Sonho perfeito? Atenção, na prática a teoria é outra…

Multicolorido, lindo, grandioso… No nosso pensamento o sonho é assim, maravilhoso. Imperfeições? Defeitos? Fechamos os olhos e nem abordamos essas possibilidades.

Bem, um sonho é um sonho. Diametralmente exato, simétrico, perfeito. Se sonhamos ser uma estrela mundial, somos a maior, a mais alta, a mais brilhante… Se sonhamos ser alguém poderoso, somos o mais forte, um invencível. E se sonhamos ser ricos? Ah… Tio Patinhas é um coadjuvante. Nossa riqueza é imperscrutável, desmesurada, inacabável…

Num sonho, num bom sonho, tudo cabe. Nós somos seres melhorados, sem defeitos, retoques, moldados com uma fibra angelical, nutridos com saberes geniais e com uma bondade divinal…

Mas, e na vida real? Ao trazermos para o chão da realidade o teatro dos sonhos, o roteiro original é readaptado, os personagens recebem nova maquiagem e os holofotes nem sempre têm o mesmo lúmen. É que ao tomar forma o que sonhamos as coisas mudam, pois dependemos, não só da ação da natureza, mas sobretudo da ação de outros atores que vêm fazer parte do show.

Portanto, não lamurie-se se o seu sonho mais perfeito, ao ser construído, tiver alguns ajustes, senões e ressalvas. Isso ocorre com qualquer um de nós. Apenas, e tão somente, esforce-se para construí-lo o mais próximo possível da perfeição!

>> 

2.Sonhe e batalhe pelas coisas que vale a pena viver!

Quanto sonho banal!

Quanto sonho jogado fora!

Quantas pessoas a sonhar com isso e a realizar aquilo… Quando desperdício de minério cerebral, tecido pelos teares do tempo e, equivocadamente transformado em projeto de vida!

Sonhar com banalidades é jamais preencher a existência com o que tem valia. Sonho tem de ter consistência, essência, cor. Não devemos, portanto, perder noites com projetos impalpáveis, que nada agregam ao nosso crescimento intelectual, espiritual, material. Enquanto sonhamos com o incognoscível, sonhos possíveis deixam de ser gravados na nossa mente. E sonhos que se perdem são irrecuperáveis. Errar no enredo do sonho é assistir, placidamente, o início do fim.

Queira do seu sonho de vida a vida que sempre quis!

Direcione a lente e fotografe na íris do desejo a mais bela paisagem. Ela é o sonho. Dê-lhe sentido, razão, forma. Sejam simples ou sofisticados, belos sonhos devem ser registrados e materializados. Quantos podem ter um sonho assim, um diamante entre as mãos?

Transforme seu sonho em algo que o transforme. Batalhe incansavelmente por ele e, decididamente, viva pelo que vale a pena viver!

Do livro “Você, o Construtor dos Seus Sonhos” (Editora Vozes)

Inácio Dantas