sexta-feira , 15 dezembro 2017

Gás de cozinha fica quase R$ 3 mais caro, após sexto reajuste consecutivo

Já está valendo, desde a 0 hora desta terça-feira (5) o sexto reajuste consecutivo anunciado pela Petrobras no preço do gás liquefeito de petróleo (GLP), mais conhecido como gás de cozinha. O percentual reajustado ficou em 8,9%, em média e tem validade para os itens para uso residencial engarrafados pelas distribuidores em botijões de até 13 quilos.

O reajuste foi justificado pela alta das cotações do produto nos mercados internacionais. Segundo a Petrobras, o preço do gás de cozinha acompanha a alta do Brent (petróleo cru), que indica a origem do óleo e o mercado onde ele é negociado. O percentual anunciado para o reajuste leva em consideração os preços praticados sem incidência de tributos.

Caso o aumento seja integralmente repassado ao consumidor, a estatal estima que o preço do botijão de 13 kg subirá, em média, 4%, o equivalente a R$ 2,53 extras por botijão.

A projeção considera o valor se forem mantidas as margens de distribuição e de revenda e as alíquotas de tributos. De acordo com a Petrobras, 37% deste valor é destinado à estatal. Outros 43% vão para a distribuição e revenda e o restante para tributos como ICMS, PIS/Pasep e Cofins.

O último reajuste de preços foi realizado em 5 de novembro, quando o valor para as distribuidoras subiu 4,5%. Antes, em 11 de outubro, o reajuste havia sido de 12,9%. A alteração não se aplica ao gás destinado para uso industrial e comercial.

Neste caso, o último reajuste foi realizado em 2 de dezembro, quando os preços para as distribuidoras subiram 5,3%. Um mês antes, em 2 de novembro, o reajuste havia sido de 6,5%. Os preços do gás para a indústria e o comércio também são revistos com base no mercado internacional.

Em nota divulgada após o anúncio da Petrobras, o Sindicato das Empresas Distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo (Sindigás) afirmou que o reajuste ainda deixa o preço dos botijões de gás de cozinha de 13 quilos cerca de 1,3% abaixo do preço de paridade internacional.

 

Por Agência Brasil e ES Hoje.