sexta-feira , 15 dezembro 2017

De virada, Independiente bate Flamengo e sai na frente na final da Sul-Americana

O Independiente saiu na frente na decisão da Copa Sul-Americana. Na quarta-feira (6), o time da Argentina derrotou de virada o Flamengo por 2 a 1, no estádio Libertadores da América, em Avellaneda, na região metropolitana de Buenos Aires, e agora jogará pelo empate na partida da volta, na próxima quarta, às 21h45, no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro.

Para ser campeão no tempo normal, o Flamengo terá de vencer por dois ou mais gols de diferença. Como não há o desempate no número de gols marcados como visitante, qualquer vitória da equipe rubro-negra por um gol de vantagem levará a final para uma prorrogação e, se necessário, disputa por pênaltis.

O Flamengo tenta ser o quarto clube do Brasil a conquistar o título da Copa Sul-Americana. Os outros foram Internacional (2008), São Paulo (2012) e Chapecoense (2016). Caso seja campeão, o time rubro-negro ajudará três rivais de acordo com a classificação final do Campeonato Brasileiro: na Copa Libertadores de 2018, Vasco entrará direto na fase de grupos e o Atlético Mineiro começará na fase preliminar; e o Sport ganhará uma vaga na Sul-Americana de 2018.

Em campo, o Flamengo começou melhor a partida. Ocupando bem os espaços e muito bem na bola aérea, o time rubro-negro abriu o placar logo aos nove minutos. O lateral-esquerdo peruano Trauco cobrou falta da esquerda para dentro da área, o zagueiro Réver subiu mais alto do que os adversários e testou firme no canto direito do goleiro Campana.

Ainda melhor em campo, o Flamengo poderia ter feito o segundo gol em jogada parecida, mas o zagueiro Juan perdeu a chance aos 20 minutos. Pouco depois, aos 29, o Independiente empatou. Em rápido contra-ataque, Martín Benítez recebeu de Meza e ajeitou para o centroavante Gigliotti bater de chapa para marcar o gol.

Na segunda etapa, os argentinos viraram logo aos oito minutos. Ezequiel Barco recebeu na esquerda, passou de forma fácil pela marcação dobrada de Éverton Ribeiro e Willian Arão e cruzou para Meza bater de primeira, sem chances para o goleiro César.

Depois, até o final da partida, o Flamengo pressionou em busca do empate, mas não chegou a criar nenhuma chance real de gol. E levou alguns sustos nos contra-ataques do Independiente, mas o placar ficou mesmo nos 2 a 1 para os argentinos.

FICHA TÉCNICA

INDEPENDIENTE 2 x 1 FLAMENGO

INDEPENDIENTE – Campaña; Bustos, Alan Franco (Amorebieta), Tagliafico e Gastón Silva; Meza (Domingo), Diego Rodríguez, Martín Benítez (Juan Martínez), Sánchez Mino e Ezequiel Barco; Gigliotti. Técnico: Ariel Holan.

FLAMENGO – César; Pará, Réver, Juan e Trauco; Cuéllar, Willian Arão, Diego (Vinícius Junior), Everton Ribeiro e Lucas Paquetá (Everton); Felipe Vizeu. Técnico: Reinaldo Rueda.

GOLS – Réver, aos 8, e Gigliotti, aos 28 minutos do primeiro tempo; Meza, aos 7 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS – Bustos, Tagliafico e Amorebieta (Independiente); Diego (Flamengo).

ÁRBITRO – Mario Díaz de Vivar (Fifa/Paraguai).

RENDA E PÚBLICO – Não disponíveis.

LOCAL – Estádio Libertadores da América, em Avellaneda (Argentina).

 

Por Folha Vitória